Dia 27 de novembro, será realizado o Dia de Doar. 

                       Faça parte da história do Chaverim!!!!

Atendemos 45 pessoas com deficiência intelectual e suas famílias

Mais de 420 atendimentos nas Atividades socioculturais e de lazer.

Mais de 1515 atendimentos nas Oficinas (Artes, Contação de História, Cultura, Dança Israelense, Informática, Tai Chi Chuan, Teatro e oficina gourmet são algumas das atividades do Chaverim)

Vamos juntos contribuir para inserção ativa e socialização dos chanichim (assistidos) na sociedade, valorizando ao máximo o potencial de cada um.

O Grupo Chaverim fará uma grande festa de encerramento das atividades de 2018 com apresentações dos grupos de dança e teatro, quem têm sido ensaiados ao longo do ano, além de outras atrações mais do que especiais.

               A comemoração acontecerá dia 16 de dezembro.

Para preparar a comemoração a programação para o Dia de doar esta recheada de atividades.

                    VENHA COM A GENTE NO DIA  27/11!

• Os chanichim confeccionarão caixinhas de fósforo decoradas, cadernos, entre outros brindes que possam ser vendidos para captar recursos para essa grande festa de encerramento de 2018. • Será oferecido um lanche coletivo e oficina de dança para energizar essa produção!

                             Um pouco da nossa história:

Em 1995 nasce o Grupo Chaverim, palavra hebraica que significa “Amigos”.

Um programa de inclusão social, valorizando o afeto, os vínculos para as trocas mútuas e os processos de compreensão das normas de nossa sociedade de maneira a não rotular o outro como menos capaz.

O Chaverim propõe que se beneficiem de um convívio socioeducativo cultural, de lazer e esportivo, com o desenvolvimento de atividades diversificadas em ambientes públicos e privados, monitoradas de acordo com os interesses e necessidades dos usuários, estruturadas em subgrupos.

Em 1999 iniciaram-se as atividades educativas não formais, que denominamos Oficinas Sócio Educativas, pelo fato de se estruturarem em pequenos grupos com focos específicos de vivência e aprendizado não formal, que facilitam explorar habilidades, interesses, demandas e necessidade comuns dos usuários em cada subgrupo, promovendo o desenvolvimento social, cognitivo e habilidades motoras, visando maior autonomia, independência, interação e formação de vínculos.